HCP Comunica

 

destaque-dr-helio.JPG

Pela passagem de seus 73 anos de história, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) recebeu uma homenagem especial da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na última quinta-feira (22), em Grande Expediente Especial solicitado pelo deputado Aluísio Lessa. A solenidade foi realizada no Auditório Senador Sérgio Guerra e contou com as presenças do superintendente geral do HCP, dr. Hélio Fonsêca, da superintendente administrativa, Cláudia Barbosa, e do superintendente financeiro, André Amarante. 

“O Hospital de Câncer de Pernambuco pode se orgulhar de haver proporcionado inestimável atendimento às pessoas doentes de câncer e apoio às suas famílias”, discursou o deputado pr. Cleiton Collins, que presidiu a sessão. Para compor a mesa, foram convidados dr. Hélio Fonsêca; dra. Isabela Coutinho, diretora geral do Hospital da Mulher do Recife (HMR); dra. Cristina Motta, Secretária Executiva da Secretaria Estadual de Saúde, representando o secretário dr. Iran Costa; e a sra. Helena Acioly, representado os voluntários do HCP. Também marcaram presença na solenidade os deputados, Waldemar Borges, José Maurício e Laura Gomes. 

foto-alepe3.jpg

Foto: Alepe

Em seu discurso, o autor da proposição, o deputado Aluísio Lessa, ressaltou a história do Hospital de Câncer e sua importância para a saúde pública do Estado e do País. “Nós nos encontramos hoje aqui na casa do povo de Pernambuco para prestar essa homenagem justa pelos 73 anos do HCP por todo o trabalho em prol da saúde aqui no nosso estado”, disse. “O Hospital tem o DNA pernambucano de luta e inclusão”, ressaltou. 

Para dr. Hélio Fonsêca, a solenidade representou um reconhecimento fundamental e importante do trabalhado realizado pelo HCP para a população. “Me recordo que há três anos nós estivemos na Assembleia Legislativa recebendo a homenagem dos 70 anos do Hospital e, hoje, olhando pelo retrovisor do tempo, vemos quanto o HCP já cresceu e avançou em várias áreas, não perdendo sua essência fundamental que é acolher e tratar com humanização os pacientes que chegam à nossa instituição”, comentou.

foto-alepe1.jpg

Foto: Alepe

 

foto-alepe2.jpg

Foto: Alepe

alepe-hcp.JPG

 

recife-detroit1.JPG

Além dos fatores ambientais e do estilo de vida, um terceiro fator pode impactar diretamente no risco de desenvolver um câncer: a hereditariedade. Embora não sejam muito frequentas, as síndromes genéticas hereditárias aumentam consideravelmente esse risco em famílias inteiras – e é justamente isso que a oncogenética busca contornar. O assunto foi destaque no VIII Simpósio Recife-Detroit, evento realizado na última quinta-feira (26), no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). O Simpósio Recife-Detroit é promovido anualmente em parceria com a Detroit International Research & Education Foundation (Diref).

A suspeita de síndrome hereditária surge quando há histórico de câncer na família e/ou quando a doença surge em pessoas muito novas. A recomendação, nesses casos, é que o paciente realize um aconselhamento genético e faça testes que possam identificar a existência de mutações genéticas. “O câncer hereditário existe apenas em uma pequena parte da população, mas os riscos de essas pessoas desenvolverem câncer são muito elevados. Precisamos considerar que estamos falando de toda uma família e não apenas de um paciente”, pontuou a diretora do Centro de Aconselhamento Genético do Karmanos Cancer Institute, nos EUA, Nancie Petrucelli, durante sua palestra no VIII Simpósio Recife-Detroit.

Para se ter uma ideia, a possibilidade de uma mulher sem fatores de risco desenvolver um câncer de mama é de cerca de 12%. Se a mulher, no entanto, for portadora de uma mutação no gene BRCA1, por exemplo, esse risco ultrapassa 70%. Já a Síndrome de Lynch aumenta o risco de surgimento de tumores colorretais, mas também pode ocasionar o aparecimento de câncer no endométrio e no ovário. “É muito importante descobrir a existência dessas síndromes para que possamos implantar um rastreio ou definir a melhor conduta para os pacientes e seus familiares. No caso de câncer colorretal, podemos indicar a colonoscopia para pessoas com idades entre 20 e 25 anos”, explicou. Para a população em geral, a indicação é que esse exame seja realizado somente a partir dos 50 anos.

Um dos procedimentos realizados em caso de confirmação da síndrome é a cirurgia redutora de risco, que ganhou destaque em 2013, devido a intervenções realizadas pela atriz Angelina Jolie para a prevenção de tumores de mama. De acordo com o coordenador do Departamento de Aconselhamento Genético em Oncologia do HCP, dr. Vandré Carneiro, que também palestrou no evento, das dez neoplasias mais comuns no País, nove podem ser causadas por mutações. “Nós podemos modificar a história natural do câncer nessas pessoas, seja pelo aconselhamento genético, seja rastreando mais cedo, seja pela cirurgia redutora”, afirmou.

recife-detroit7.JPG

 

 

recife-detroit2.JPG

Especialistas do Karmanos Cancer Institute, nos EUA, vieram ao Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), na última quinta-feira (26), para participarem do VIII Simpósio Recife-Detroit. O evento, realizado anualmente em parceria com a Detroit International Research & Education Foundation (Diref), reuniu médicos especialistas em oncologia para discutir temas relacionados aos avanços e às novidades no tratamento do câncer. Entre os destaques, as palestras de oncogenética e crioterapia, ministradas pelos médicos convidados dra. Nancie Petrucelli e dr. Hussein Anou, respectivamente.

O VIII Simpósio Recife-Detroit contou, ainda, com a presença do urologista cearense dr. Edson Pontes, responsável pela organização do evento, e do cirurgião dr. Donald Weaver. Mantendo a tradição, os médicos participaram de uma cirurgia que foi transmitida ao vivo para os profissionais que estavam presentes no evento. Este ano, a intervenção cirúrgica foi realizada em uma paciente com câncer colorretal. O caso foi apresentado pela médica residente dra. Cecília Lima e discutido pelo cirurgião dr. Kleber Garcia. “É um paciente com estágio tumoral avançado, um caso típico que chega para nós. Nesse caso, a paciente ainda é passível de intervenção curativa”, detalhou.

Ao longo da manhã, foram realizadas palestras, discussões e estudos de casos sobre oncologia cirúrgica, oncogenética, radioterapia, crioterapia e urologia oncológica, com a participação de médicos da casa. “Esse tipo de evento tem um significado muito grande para todos nós e, especialmente, para o HCP. A retomada do ensino e pesquisa e a formação de profissionais voltados para o atendimento e a assistência de pacientes com câncer é um desafio muito grande, mas temos certeza de que estamos no caminho certo. Gostaria de agradecer ao dr. Edson Pontes por trazer esse conhecimento para nós”, afirmou o superintendente Geral e de Ensino e Pesquisa do HCP, dr. Hélio Fonsêca.

De acordo com o urologista e coordenador do evento, dr. Felipe Dubourcq, o principal objetivo do evento é criar um vínculo com os médicos do Karmanos Cancer Institute. “A nossa ideia é que vocês (médicos) possam entrar em contato com eles e visitarem o Karmanos Cancer Institute, diminuindo essa distância e aumentando a possibilidade de conhecimento para nós”, destacou. Assessor de Ensino e Pesquisa do HCP, dr. Guilherme Costa destacou a importância do evento. “É um momento muito importante para nós, uma vez que esse simpósio nos traz a possibilidade de aprendizado sobre as novas opções de tratamento direcionadas ao câncer”, reforçou. O Secretário de Saúde do Estado, dr. Iran Costa, também compareceu ao evento.

recife-detroit4.JPG

SOLENIDADE

À noite, os especialistas se encontraram no Restaurante Spettus, em Boa Viagem, para mais uma rodada de palestras. A exposição sobre o “Tratamento Intervencionista Crioablação” foi realizada pelo médico convidado dr. Hussein Aoun. Já o médico dr. Maurício Viana abordou as novidades da ASCO GU, evento sobre câncer urológico realizado no último mês de fevereiro. 

“Esse evento já faz parte do calendário médico pernambucano. Gostaria de agradecer ao dr. Edson Pontes e ao HCP por essa oportunidade. O Estado de Pernambuco está de braços abertos para que possamos fazer parcerias, com o apoio da Secretaria de Saúde”, afirmou o secretário de Saúde do Estado, dr. Iran Costa. Marcaram presença, ainda, os superintendentes Geral e de Ensino e Pesquisa, dr. Hélio Fonsêca; Financeiro, André Amarante; Geral do Gestão HCP, Felipe Bitu; e do assessor de Ensino e Pesquisa, dr. Guilherme Costa.

recife-detroit6.jpg

 

destaques-site.jpg

Uma turma de peso da Jovem Guarda irá se reunir, no próximo dia 14 de abril, em prol de uma causa muito nobre: arrecadar recursos para o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). The Fevers, Pholhas e Fernando Mendes, artistas que fizeram sucesso nos anos 70, se apresentarão no Classic Hall, em Olinda, a partir das 21h. Os ingressos para o evento custam R$ 40 (pista meia), R$ 80 (pista inteira) e R$ 50 (pista social), e já podem ser adquiridos na bilheteria da casa de shows ou pelo site classichall.com.br. 

Criada em 1964, The Fevers é uma das principais referências da Jovem Guarda, tendo feito sucesso com hits como Mar de rosas e Vem me ajudar. Sobem ao palco, ainda, o grupo paulista Pholhas, compositor de canções como She made me cry e My mistake, e o cantor mineiro Fernando Mendes, famoso pela música Cadeira de rodas.

Todo o dinheiro arrecadado com os shows será revertido para o HCP, instituição privada e sem fins lucrativos responsável por atender cerca de 40% dos pacientes oncológicos de Pernambuco. “Um show beneficente irá contribuir para que o hospital continue a prestar um serviço tão importante para a sociedade. Nós ficamos muito agradecidos”, afirma a superintendente Administrativa do HCP, Cláudia Barbosa.

SERVIÇO

Show Beneficente: The Fevers, Pholhas e Fernando Mendes

Onde: Classic Hall (Avenida Agamenon Magalhães, S/N, Salgadinho, Olinda)

Quando: 14 de abril, às 21h

Ingressos: na bilheteria do Classic Hall ou pelo site classichall.com.br

 

fellow-uro-resultado.jpg

A edição de 2018 do programa de Fellowship em Urologia do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) já tem o participante. O médico Fabrício José Alves Ramos foi aprovado após um processo seletivo que durou dois meses, composto por avaliação curricular e entrevista com a coordenação do programa.

Dr. Fabrício foi aprovado e, no período de um ano, vivenciará as rotinas ambulatoriais e cirúrgicas com a equipe de Urologia do HCP. Atividades de ensino e pesquisa também compõem o programa.

A segunda colocada desse processo seletivo foi a médica Deborah Egea.

 

destaque-recife-detroit-site.jpg

No próximo dia 26 de abril, profissionais do Karmanos Cancer Institute, nos EUA, irão desembarcar no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) para participar do VIII Simpósio Recife-Detroit. O evento se propõe a reunir profissionais da área oncológica para discutir o manejo multidisciplinar do paciente com câncer e oferece a transmissão ao vivo de uma cirurgia oncológica. Entre as presenças confirmadas nesta edição estão a coordenadora do Serviço de Aconselhamento Genético do centro norte-americano, dra. Nancie Petrucelli, e o radiologista dr. Hussein Aoun. Participam, ainda, o urologista dr. Edson Pontes e o cirurgião dr. Donald Weaver, além de médicos do próprio HCP.

A oncogenética é um dos temas que serão abordados no Simpósio Recife-Detroit deste ano. O assunto ganhou destaque em 2013, devido a cirurgias realizadas pela atriz Angelina Jolie para a prevenção de tumores. “O aconselhamento genético para determinados tipos de tumores é um dos assuntos que mais estão sendo discutidos atualmente, uma vez que existem famílias que têm a predisposição ao câncer”, afirmou o coordenador do Simpósio Recife-Detroit, dr. Felipe Dubourcq. Os profissionais interessados nos temas discutidos no evento poderão, ainda, participar de treinamentos em Detroit.

O Simpósio Recife-Detroit é promovido pela Detroit International Research & Education Foundation (Diref) em parceria com o HCP e é uma forma de estabelecer vínculos entre os especialistas em oncologia e, dessa forma, promover a troca de conhecimentos. “Com esse simpósio, conseguimos ter uma atualização do que está sendo feito em Oncologia nos EUA e oferecer um treinamento para os nossos profissionais, para que possamos fazer de forma semelhante”, afirmou dr. Felipe Dubourcq. O evento também é realizado em Fortaleza (CE), além de países como Egito, Turquia e Índia.

INSCRIÇÕES - Podem participar do evento médicos e profissionais de saúde que atuam com Oncologia. As inscrições são limitadas e podem ser feitas gratuitamente na Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP, a partir do dia 5 de março. Outras informações pelo telefone 3217.8197.

 

liacon-destaque-site.jpg

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) está com inscrições abertas para o processo seletivo da sua Liga Acadêmica de Oncologia (Liacon). Anualmente, o programa seleciona 20 estudantes para vivenciar, durante um ano, a rotina do HCP, instituição responsável por atender cerca de 40% dos pacientes de câncer de Pernambuco. Podem participar da seleção estudantes de Medicina que estejam cursando entre o terceiro e o nono período da graduação. As inscrições custam R$ 100 e podem ser feitas até o dia 16 de março, na Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP.

Durante uma semana, os alunos inscritos participarão de um Curso Preparatório, com aulas sobre Ortopedia Oncológica, Cuidados Paliativos, Mastologia, Cirurgia Torácica, Oncologia Clínica, Oncoginecologia, Oncologia Cirúrgica, Pediatria Oncológica, Uro-Oncologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. As aulas serão ministradas por médicos especialistas do próprio HCP. Após o curso, será realizada uma prova classificatória: os 20 alunos com maiores notas serão selecionados para ingressarem na Liacon 2018 e irão acompanhar e participar de atividades realizadas no HCP, como cirurgias e rodízios nos ambulatórios.

A proposta da Liga Acadêmica de Oncologia do HCP é capacitar os estudantes de medicina na compreensão e na percepção dos cuidados que os pacientes oncológicos demandam. “A liga acadêmica se propõe a ter o papel de proporcionar aos alunos a vivência prática. No caso do paciente com doença oncológica, eles aprendem não só a fazer atendimentos e exames, mas vivenciam todos os processos pelos quais esses pacientes passam, desde a sua chegada até o fim do tratamento”, afirma o cirurgião e coordenador da Liacon, dr. Josimário Silva.

Para realizar a inscrição, é necessário apresentar original e cópia do RG e do CPF, além de uma declaração da faculdade que informe o período que o aluno está cursando. A Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3217.8197. 

SITE---PROCESSO-SELETIVO-PARA-PATOLOGIA-E-ANESTESIOLOGIA.jpg

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) está com inscrições abertas para o processo seletivo dos programas de residência médica em Anestesiologia e em Patologia. Os interessados podem acessar o edital no site upenet.com.br e verificar as exigências para efetivar a inscrição. Os dois novos programas possuem três anos de duração e oferecem uma vaga cada. As inscrições seguem até o próximo dia 21.

O processo seletivo, que será realizado pela Secretaria Estadual de Saúde, é composto por prova escrita de caráter eliminatório e classificatório, que será aplicada no dia 4 de março. Para os aprovados, as atividades começarão no dia 16 do mesmo mês. De acordo com o médico Luiz Henrique Araújo, coordenador da Comissão de Residência Médica do HCP, essas são oportunidades que trarão inúmeros benefícios para os residentes. “Essas duas áreas atendem bastante a oncologia, então essa vivência aqui no HCP será muito interessante”, afirmou dr. Luiz Henrique. Ainda de acordo com ele, os aprovados passarão por outros serviços de saúde para ter contato com outras especialidades.   

Outras informações podem ser obtidas com a Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP, pelo telefone 3217.8197.

 

 

simposio-fono-17-siteee.jpg

Discutir as atuações multidisciplinares com enfoque na pesquisa e prática clínica. Esse é o objetivo do III Simpósio de Fonoaudiologia em Oncologia que será realizado pelo Hospital de Câncer de Pernambuco, no dia 19 de dezembro, a partir das 8h.

Com foco na assistência multidisciplinar, essa edição do Simpósio abordará, a partir da atuação de profissionais da Fonoaudiologia, Nutrição e Serviço Social, o papel da residência multiprofissional em Oncologia. Uma equipe multiprofissional também discutirá a atuação da Fonoaudiologia no Hospital Dia do HCP.

A programação é composta também por palestras sobre métodos avaliativos da deglutição, pesquisas científicas realizadas e qualidade de vida em grupo de apoio aos laringectomizados. No HCP, esse grupo de apoio resultou no Coral Ressoar, formado por pessoas que foram submetidas à laringectomia, a cirurgia de retirada da laringe, e que, após a reabilitação, passaram a usar a voz esofágica.

As inscrições para o III Simpósio, que será realizado na Biblioteca do HCP, estão abertas e podem ser feitas no Comitê de Ética e Pesquisa da instituição, das 7h às 11h e das 13h às 16h. As inscrições custam R$ 15,00 e R$20,00 para estudantes e profissionais, respectivamente (os estudantes devem apresentar documento que comprove vínculo com a instituição de ensino). Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3217.8097 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

ok-final-natal-dos-sonhos-interna.png

No período natalino presentear as pessoas é tradição. No Hospital de Câncer de Pernambuco, essa época é ainda mais especial. É que no hospital, uma campanha é realizada especialmente para as pessoas que estão em tratamento contra o câncer.

Criada pela Rede Feminina de Combate ao Câncer, grupo de voluntariado que atua no hospital, a campanha Natal dos Sonhos tem o objetivo de presentear os pacientes do HCP. Para isso, as voluntárias arrecadaram os pedidos, em forma de cartinhas, escritas à mão, e em seguida as expuseram numa árvore de Natal.

Agora as pessoas podem adotar essas cartas e realizar os sonhos dos pacientes. Os interessados podem comparecer ao HCP (Avenida Cruz Cabugá, 1597, Santo Amaro), de segunda a sexta-feira, das 7h às 14h ou nos fins de semana, de 8h às 12h e escolher a cartinha. O padrinho ou a madrinha precisa fazer um cadastro básico, informando nome completo e telefone para contato. Os presentes devem ser entregues até o dia 20 de dezembro.

Em 2016, cerca de 180 pessoas tiveram suas cartinhas adotadas. Esse ano, a expectativa é que mais pessoas sejam presenteadas. "Realizar o sonho de um já é uma felicidade muito grande. Pedimos que as próprias pessoas venham entregar o presente na mão do paciente, para ver os brilhos nos olhos de gratidão, dar um abraço e aproveitar esse momento de encantamento e magia que acontece", pontua a presidente da Rede Feminina, Maria da Paz de Azevedo.

Os pedidos de presente são variados. Brinquedos, roupas, perfume, celular e bíblia, por exemplo, podem ser encontrados nas cartinhas. São várias opções para quem quer adotar.

Avenida Cruz Cabugá, 1597, 50040-000, Santo Amaro - Recife - PE
Ligue: (81) 3217-8000
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Redes Sociais