Profissionais HCP - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

Profissionais HCP

nucleo-projetos-destaque-hcpnet.jpg

Com o objetivo de tornar possível a elaboração, submissão e execução de projetos que trarão novos aportes financeiros ao Hospital de Câncer de Pernambuco, a instituição acaba de formar o Núcleo de Projetos Estratégicos HCP. O grupo é composto por representantes de setores estratégicos do hospital, que farão o levantamento das principais necessidades, para que seja possível a criação de projetos sustentáveis que colaborem, simultaneamente, com a inovação, integração e superação de vulnerabilidades do HCP.  

A equipe, inicialmente formada pelos gestores dos departamentos de Convênios, Projetos, Captação de Recursos, Comunicação e Marketing, Recursos Humanos, Qualidade, e Ensino e Pesquisa, por se tratarem de setores atuantes no direcionamento e na visão sistêmica da instituição, busca trazer sustentabilidade financeira para as ações necessárias com vistas na melhoria dos processos assistenciais, financeiros, administrativos, inovação, modernização e melhoria de práticas, dirimindo as vulnerabilidades do hospital.

Criado no último mês de julho, o Núcleo vem debatendo sobre os diversos pontos definidos como estratégicos, com o objetivo de entregar soluções para os problemas encontrados. Já foi possível elencar o escopo de atuação de cada membro, no que concerne à elaboração de projetos, levantamento de ações, captação de recursos e estratégias de disseminação da marca.

No âmbito dos projetos, já foram celebrados e estão em fase de execução três projetos para enfrentamento imediato do covid-19 e, atualmente, o grupo trabalha na elaboração de mais quatro projetos com o enfoque na capacidade de treinamento dos profissionais, para a formação de profissionais para cuidados paliativos, reposicionamento do hospital quanto ao diagnóstico biomolecular e outro no fortalecimento do custeio das atividades assistenciais, incluindo treinamentos para a qualificação da gestão do hospital.

simposio3.JPG

Profissionais que atuam no tratamento do câncer se reuniram, nos dias 19 e 20 de abril, para participar do VII Simpósio Internacional de Oncologia Recife-Detroit. Já tradicional no calendário médico recifense, o evento fomentou a discussão sobre o manejo multidisciplinar do paciente com câncer, tema escolhido para esta edição. “É um orgulho para o Hospital de Câncer de Pernambuco poder receber esse evento e promover essa troca de experiências”, declarou o superintendente Geral do HCP, dr. Hélio Fonseca.

O VII Simpósio Recife-Detroit contou com a presença de médicos do HCP e de outras instituições locais, além de nomes como o do urologista cearense dr. Edson Pontes, um dos pioneiros no diagnóstico e tratamento de câncer de próstata; do patologista dr. Wael Sakr; e do cirurgião dr. Donald Weaver, ambos dos Estados Unidos. Mantendo a tradição, o encontro também promoveu a transmissão de uma cirurgia ao-vivo para os presentes na biblioteca.

No dia 19, mais de 80 médicos participaram da abertura do VII Simpósio Recife-Detroit, que ocorreu no Restaurante Spettus, em Boa Viagem. O superintendente Geral do HCP, dr. Hélio Fonseca, e o secretário de Saúde do Estado, dr. Iran Costa, participaram do evento.  Com o tema “Prostatectomia em maiores de 70 anos: uma visão da oncogeriatria”, a primeira palestra da noite foi ministrada pelo oncologista clínico Diogo Sales. Em seguida, dr. Edson Pontes, realizou uma apresentação intitulada “Wine and Health”, sobre a história do vinho e a sua colaboração para a medicina. 

 

simposio2.JPG

Na manhã do dia seguinte, residentes e profissionais se encontraram na Biblioteca do HCP, onde ocorreram sete mesas-redondas. Oncoginecologia, mama, urologia, tumores gastrointestinais, tumores de cabeça e pescoço, patologia torácica e ortopedia foram os temas abordados nos encontros, nos quais foram apresentados casos clínicos, seus métodos de tratamento e seus resultados, com abertura para discussões. Médicos especialistas, oncologistas clínicos, patologistas, radioterapeutas e residentes participaram das atividades.

simposio7.JPG

O SIMPÓSIO 

Em Pernambuco, O Simpósio Recife-Detroit é promovido pelo HCP em parceria com a instituição norte-americana Detroit International Research and Education Foundation. De acordo com o médico cearense dr. Edson Pontes, cirurgião sênior da fundação, o projeto também ocorre em outros lugares do mundo, como Índia, Egito e Turquia. “Além de conferências como essas, também levamos residentes de vários países para Detroit”, explicou. Aqui no Brasil, o simpósio também acontece no Ceará.

De acordo com o coordenador do Simpósio Recife-Detroit, dr. Felipe Dubourcq, o evento busca, a cada ano, promover a troca de experiências. “O objetivo da Detroit International é disseminar conhecimentos entre quem estuda medicina e quem é formador de opinião. Além disso, quando você coloca uma pessoa que é referência para atuar junto com residentes, você também alavanca a qualidade do ensino”, opinou. Além do HCP, o Hospital Getúlio Vargas também recebeu atividades do VII Simpósio Recife-Detroit.

 

simposio1.JPG

simposio4.JPG

simposio6.JPG

simposio5.JPG

oficina-cep-2016.jpg

Para os colaboradores do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) que compõem o Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), esse mês foi dedicado a atualizar os conhecimentos sobre a área. É que no último dia 12, a instituição realizou a oficina Regulatório, Submissão e Tramitação de Pesquisas Clínicas: A rotina de um CEP e experiências de coping.

A oficina foi ministrada pela secretária executiva do Centro Universitário de Brasília – UniCEUB, por Ana Paula Carvalho de Souza. “Essa oficina foi bastante esclarecedora para os membros do CEP. Discutimos sobre o uso de ferramentas da Plataforma Brasil e a unificação dos pareceres que o comitê emite”, declarou a nutricionista Isabel Leal, coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa do HCP. Na instituição, são 12 membros de diversas áreas da assistência que formam o CEP, que é ligado a Superintendência de Ensino e Pesquisa.

O Comitê de Ética em Pesquisa atua na análise e emissão de pareceres de protocolos de pesquisa com seres humanos e tem como finalidade preservar os aspectos éticos dos sujeitos envolvidos nas pesquisas – sejam individuais ou coletivas. O CEP é vinculado a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), uma comissão do Conselho Nacional de Saúde. 

equipe-fono-premio.JPG

As fonoaudiólogas do Hospital de Câncer de Pernambuco Elaine Santos e Ana Maria Araújo, com o suporte de colegas do departamento, foram destaque no 8º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia Hospitalar, realizado no início de maio, em Salvador, Bahia. Elas conquistaram o 2º lugar na categoria de trabalhos científicos para graduados no congresso.

O trabalho levado foi Principais Sinais e Sintomas Relacionados à Voz e Respiração após o Uso do Filtro HME nos Laringectomizados Totais. A pesquisa realizada dentro do Hospital de Câncer envolveu 13 pacientes que utilizaram o “nariz artificial” por 15 dias, cujo resultado foi diminuição da tosse, melhora do sono e da coloração da secreção, além de favorecer a uma melhor fluência. O HME atua em algumas funções respiratórias como a umidificação, filtragem e aquecimento do ar melhorando a qualidade de vida.

O Serviço Social do Hospital de Câncer de Pernambuco completa, em 2016, 60 anos de atuação. Para celebrar a data, a instituição realizará, no próximo dia 27, um evento com palestras e homenagens. A comemoração começará às 8h30 e será no Auditório do HCP.

Dentro da programação, será abordada a importância do Serviço Social no Hospital, com palestra do médico oncologista Felipe Marinho. Já a assistente social Volúsia Alves, que atuou no HCP por mais de uma década, ministrará uma palestra sobre a trajetória do departamento na instituição. Maristela Menezes, assistente social do Hospital das Clínicas, apresentará palestra sobre a prática do Serviço Social na saúde e o controle do tabagismo, que segundo a Organização Mundial de Saúde é responsável 30% por diversos tipos de câncer e é a principal causa de morte evitável no mundo.

Em comemoração aos 90 anos da Associação Brasileira de Enfermagem e à 77ª semana do ofício no país, o Hospital de Câncer de Pernambuco ofereceu dois dias de formação para as enfermeiras e técnicos em Enfermagem da casa. Com o intuito de reciclar conhecimentos e sistematizar ações para quebrar paradigmas, o evento ofereceu palestras nos dias 17 e 18 de maio. A 13ª Semana de Enfermagem HCP aconteceu no auditório do Hospital.

Este ano, a mesa de abertura foi composta pelo superintendente geral do HCP, Dr. Hélio Fonseca; o superintendente técnico, Dr. Fábio Malta; além da superintendente administrativa, Dra. Cláudia Barbosa e da gerente de enfermagem, Dra. Socorro Silva. Em suas falas, todos agradeceram pelo trabalho incansável desses profissionais e enfatizaram o caráter formador que o HCP possui no que se refere ao ensino e pesquisa.

Diminuir os riscos de acidentes e facilitar o correto manejo do dreno pleural. Esse foi o principal objetivo do Treinamento de Manejo em Dreno Torácico, realizado na manhã de terça-feira (3), no auditório do Hospital de Câncer de Pernambuco. O evento foi destinado aos enfermeiros e técnicos de Enfermagem do HCP e a aula foi ministrada pelo cirurgião torácico Bernardo Nicola, que apresentou técnicas e orientações para a drenagem pulmonar.

A colocação do dreno pleural é um procedimento cirúrgico que visa a retirada de gases e secreções acumuladas nos pulmões, normalmente ocasionada por doenças pulmonares, traumatismos torácicos ou por cirurgias nos pulmões ou no coração. Utilizar corretamente um sistema coletor, capaz de drenar tais secreções, é de extrema importância para o paciente oncológico, que deve receber atenção redobrada por toda a equipe de saúde. “Não podemos criar rotinas que ponham em risco a vida de um paciente”, pontuou dr. Bernardo Nicola. Na ocasião, ele explicou todos os detalhes do uso do dreno aos presentes, destacando a atenção especial que deve ser tomada para cada caso específico em que é utilizado.

Com o objetivo de especializar médicos para o tratamento uro-oncológico e fomentar as atividades de Ensino e Pesquisa, o Hospital de Câncer de Pernambuco iniciou, no mês de abril, o Programa de Fellowship em Urologia Oncológica. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, existem apenas cinco programas como esse no Brasil. No Nordeste, o HCP é a primeira instituição a oferecer esse tipo de especialização.

Fellowship é uma palavra em inglês que significa, ao pé da letra, acompanhamento. Trazido para a Medicina, o termo ganha o significado de especialização, visto que o participante acompanhará as atividades práticas e teóricas que envolvem uma determinada especialidade. “No HCP, o fellow – ou seja, o participante - acompanhará os médicos do serviço de Urologia durante as consultas, os estudos de caso e procedimentos cirúrgicos”, explica dr. Luiz Henrique Araújo, urologista e supervisor do fellowship. “Mesmo sendo um projeto desafiador, recebemos total apoio de dr. André Maciel (coordenador do serviço de Urologia do HCP). Esse respaldo nos encoraja para ir em frente”, completa Araújo.


A manhã desta terça feira (2) foi de acolhida para os mais novos residentes do Hospital de Câncer de Pernambuco. Ao todo, são 17 residentes que estarão trabalhando nas áreas de Enfermagem (2), Farmácia (1), Fisioterapia (1), Fonoaudiologia (1), Nutrição (1), Serviço Social (1), Psicologia (1), Odontologia Oncológica (2), Enfermagem Oncológica (2), Mastologia (2), Cirurgia de Cabeça e Pescoço (2) e Cancerologia Cirúrgica (1).

O Hospital de Câncer de Pernambuco receberá na próxima quarta-feira (2), às 7h30, os novos profissionais que atuarão nos programas de Residência Médica e da Área Profissional de Saúde. A solenidade será realizada no Auditório do HCP e contará com a presença de representantes da Secretaria Estadual de Saúde e das Comissões de Residência Médica (COREME) e Multiprofissional (COREMU), além dos atuais residentes. 

No processo seletivo desse ano, foram selecionados 18 profissionais que preencherão todas as vagas que foram ofertadas. Para a Residência Médica, serão oito residentes que ocuparão as vagas nas seguintes especialidades: Cancerologia Clínica, Cancerologia Cirúrgica, Mastologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Na Residência Multiprofissional, receberemos profissionais de Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição, Farmácia, Psicologia, Fonoaudiologia e Serviço Social. Já na Uniprofissional, serão duas vagas para Odontologia.