Maio Cinza: HCP alerta para os sintomas do câncer de cérebro - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

Maio Cinza: HCP alerta para os sintomas do câncer de cérebro

Gostou? Compartilhe com seus amigos.

DESTAQUE - MAIO CINZA_19-01.png

O câncer de cérebro surge a partir do crescimento desordenado das células que promovem sustentação e nutrição dos neurônios. Por acometer o órgão que domina o centro de comando de todo o corpo, o tumor pode apresentar sintomas facilmente confundidos com outras doenças menos graves, como tonturas, dor de cabeça e lapsos de memória, o que dificulta o diagnóstico precoce. Por isso, para alertar sobre a importância de procurar um médico na persistência dos sinais, muitas vezes negligenciados, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) abraça a campanha Maio Cinza em alerta ao câncer de cérebro, que, apesar de raro, é grave e representa 4% das mortes por câncer no Brasil.

Não há formas diretas de prevenção da doença, que é mais frequente em indivíduos entre 50 e 70 anos. Em razão disso, a descoberta na fase inicial é fundamental para um tratamento adequado, isso porque o tumor evolui rapidamente nas suas formas mais agressivas. Como explica o coordenador da Neurocirurgia do HCP, dr. Frederico Tavares de Lima, “O diagnóstico e tratamento precoces podem manter o paciente com elevado grau de qualidade de vida com autonomia plena ou quase plena”. Para isso, explica o neurocirurgião, ao sentir os sintomas, o paciente deve procurar um médico, que irá solicitar os exames necessários e identificar se os indícios estão associados ao câncer. Também é preciso estar atento a outros sintomas como crises convulsivas, tonturas, falta de equilíbrio, fraqueza em um ou mais membros, problemas cognitivos, alterações no comportamento e sonolência excessiva. Ainda segundo dr. Frederico Tavares os sintomas podem aparecer isolada ou associadamente. 

Pouco se sabe sobre os fatores de risco associados ao tumor. Até o momento, a única circunstância conhecida por promover o aparecimento da doença é a exposição radiológica excessiva, que causa alterações genéticas. O tumor pode ser classificado em quatro graus, sendo o grau 1 de caráter benigno, que evolui de forma mais lenta, e o grau 4, o mais agressivo. Em todos os graus, a doença é grave, visto que compromete o principal órgão do Sistema Nervoso Central (SNC). A probabilidade, no entanto, de uma pessoa desenvolver um tumor cerebral maligno durante sua vida é inferior a 1%.

Neurocirurgia Oncológica no HCP

No HCP, o serviço de Neurocirurgia é responsável por tratar e cuidar de pessoas diagnosticadas com tumores que acometem o Sistema Nervoso Central (encéfalo e medula espinhal) e Periférico (nervos). A equipe é formada por três especialistas de referência em oncologia, dr. Frederico Tavares, dr. Joacil Carlos e dr. Luiz Domingues, os quais trabalham em conjunto para promover uma assistência de qualidade para os pacientes, realizando cirurgias de alta e média complexidade. O serviço também promove atividades científicas: recentemente foi instalado o Fellowship em Neurocirurgia Oncológica do HCP, o mais novo programa de pós-graduação da instituição

Sobre o HCP

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) é uma instituição privada e sem fins lucrativos, que conta com doações contínuas de pessoas físicas e jurídicas para manter a qualidade do atendimento aos pacientes oncológicos. As doações podem ser feitas através do número (81) 3217-8290 ou acessando hcp.org.br/doacoes.