Blog

hog4.jpeg

Ontem (03) foi comemorado, em todo o mundo, o Dia de Doar, data que busca estimular ações filantrópicas entre a sociedade. Aproveitando essa data, o HCP relembra uma bela atitude voluntária da @hogrecife que, há três anos, busca ajudar nossa instituição a continuar oferecendo um tratamento de qualidade para pacientes com câncer. A ação uniu a paixão dos envolvidos pelas motos com a vontade de ajudar e informar – e criaram o NovembroAzulMotor’s, do HOG Recife Chapter.

No evento, além de alertar para o câncer de próstata, a programação repleta de atividades para toda a família, arrecada doações para o HCP.   “O projeto nasceu de algo que veio no meu coração, não sei explicar direito, mas eu tinha uma oportunidade de fazer algo pelas pessoas menos favorecidas e também de fazer algo por uma instituição tão séria como o HCP, que cuida de tanta gente do nosso estado”, lembra Marcelo Souza, organizador da campanha. Hoje o evento já conta com a participação de 50 empresas e cerca de 300 pessoas. 

Realizada no final de novembro, a edição de 2019 resultou em cerca de R$ 10 mil em doação financeira, além de diversos alimentos, incluindo 54kg de arroz e 25kg de feijão. Nas três edições, o NovembroAzulMotor’s, do HOG Recife Chapter, já reverteu cerca de R$ 25 mil.

O HCP agradece aos envolvidos nessa linda iniciativa. Atitudes como a de vocês, que ajudam sem esperar nada em troca, nos ajudam a continuar oferecendo atendimento de qualidade para os nossos pacientes. 

hog1.jpeg

hog2.jpeg

hog3.jpeg

hog5.jpeg

 

O mês de dezembro marca o início do verão e, para muitas famílias, também o período de férias, sinônimo de longa exposição ao sol, principal fator de risco para o câncer de pele. Dentro da campanha nacional de prevenção desse tipo de tumor (Dezembro Laranja), o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) trabalha com o tema “Onde há sol, deve haver proteção. Previna-se do câncer de pele.”, para estimular atitudes que podem prevenir o aparecimento da doença. Para saber mais acesse www.hcp.org.br/dezembrolaranja

Para iniciar a campanha, o HCP promove uma ação informativa, em frente ao hospital, na próxima segunda-feira (02), às 7h. Serão distribuídos protetores solares e folders informativos. Já no sábado (7), das 9h às 15h, o hospital será uma das instituições participantes do mutirão de atendimento e cirurgias da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBDPE). Pessoas que tiverem suspeita de câncer de pele podem procurar o setor de triagem no HCP, nesse dia. Já no dia 12 de dezembro, quinta-feira, às 14h, o HCP promoverá uma palestra para médicos e enfermeiros da atenção básica, com o objetivo de capacitar para o diagnóstico e conduta do câncer de pele. “É preciso que o paciente fique atento e busque a atenção básica ao menor sinal de suspeita de um câncer de pele. Se houver diagnóstico, temos especialistas para tratamento e cirurgia. As chances de cura, quando há tratamento precoce, são de mais de 90%”, explica o oncologista clínico e superintendente geral do HCP Hélio Fonseca.

O câncer de pele é um tumor maligno provocado pela multiplicação desordenada de células na região da pele e se apresenta em dois tipos, o câncer de pele melanoma e não melanoma (carcinoma basocelular e o carcinoma epidermóide). O primeiro é o mais agressivo dos dois, devido sua alta probabilidade de provocar metástases (disseminação para outros órgãos), mas também o mais raro deles, correspondendo a 3% das neoplasias malignas no órgão. No entanto, as chances de cura são de mais de 90%, quando há o diagnóstico precoce. Os principais sintomas são aparecimento de pintas escuras, com bordas irregulares ou mudança em uma mancha já existente. Ainda pode incluir coceira, sangramento, e não cicatrização da área. O melanoma pode aparecer em qualquer parte do corpo, sendo mais frequente na região do tronco, no caso dos homens; e nas penas, no caso das mulheres. 

O tipo não melanoma é o mais frequente no Brasil e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Os sinais se apresentam de forma variada como pele áspera e descamação da pele, mas em geral são feridas que sangram e não cicatrizam. As localizações mais comuns são as áreas expostas ao sol, como careca, rosto, pescoço e braços. “Além da exposição frequente ao sol, a cor da pele é um dos principais fatores de risco. Pessoas de pele branca, ruivas, olhos e cabelos claros tem mais chance de ter o câncer de pele”, destaca a dermatologista do Hospital de Câncer de Pernambuco, Mecciene Mendes. Nos dois casos, sendo detectado precocemente, o câncer de pele tem 90% de chances de cura. 

Para a prevenção de todos esses cânceres da pele, a recomendação principal é evitar a exposição prolongada ao sol, especialmente no horário das 9h às 15h, e para pessoas cujas atividades profissionais são desenvolvidas nesses horários, usar sempre protetor solar e acessórios como chapéus e camisas com proteção UV. “Nós estamos diariamente expostos ao sol. Vivemos em um país tropical e próximo ao litoral, precisamos proteger nossa pele sempre.  No caso da pele branca é recomendável que se utilize o protetor solar fator 30, repetindo a cada duas ou três horas. Já para peles pretas/negras ou marrons/pardas, o fator 15 é suficiente, mas, também deve ser reaplicado em intervalos curtos”, completa Mecciene.

Números do câncer de pele: segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de pele é o mais frequente no Brasil e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país, o tipo melanoma representa 3% das neoplasias malignas do órgão. A estatística é que, em 2018, fossem contabilizados 6.260 casos, do tipo melanoma, ocasionando 1.794 mortes. No tipo não melanoma, 165.580 casos, com 1.958 mortes.  

 

Referência em ensino e pesquisa, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) formou novos cirurgiões oncológicos, cirurgiões em cabeça e pescoço, oncologistas clínicos e mastologistas, fruto do Programa de Residência Médica da instituição. Na última semana, os profissionais defenderam seus trabalhos de conclusão, pesquisas clínicas realizadas durante os anos de vivência no hospital, necessárias para a conquista do título de especialistas. “A formação desses profissionais é muito importante, porque eles representam o coroamento de um esforço combinado e multidisciplinar frente aos grandes investimentos da instituição, tanto no ponto de vista estrutural, quanto acadêmico”, pontua o coordenador de Residência Médica do HCP, dr. João Karimai.

Promover atividades em ensino e pesquisa faz parte da identidade institucional do HCP. Através das descobertas científicas e estudos clínicos realizados na instituição, há um retorno de melhoria na assistência prestada ao paciente oncológico. As pesquisas realizadas pelos novos especialistas formados pelo Programa de Residência Médica contribuirão ainda mais com a assistência integral e humanizada para os pacientes em tratamento de câncer. Como explica dr. Karimai, “Com o Programa, há a formação não só de profissionais competentes e compromissados, mas, também, o cumprimento do nosso papel profissional e social junto à demanda alta da sociedade e às características especificas do paciente oncológico. Agora, esses profissionais levam a imagem de um serviço que, de fato, investe no residente e fomenta o ambiente acadêmico, sempre priorizando as necessidades da sociedade”.

Confira os títulos dos trabalhos apresentados:

- Análise de Pacientes Submetidos à Maxilectomia no Hospital do Câncer de Pernambuco entre janeiro de 2016 e dezembro de 2018 – Dra. Priscila Florêncio Santos

- Análise da qualidade de vida e da reabilitação dos pacientes com câncer de laringe submetidos à laringectomia total no Hospital de Câncer de Pernambuco em 2014-2016 – Dra. Vanessa Stella Ferreira Silva

- Estudo de casos de melanoma em cabeça e pescoço do Departamento de Cirurgia de Cabeça e Pescoço no Hospital de Câncer de Pernambuco dos anos de 1996 a 2005 – Dr. Ricardo Alexandre Marinho da Silva

- Melanoma cutâneo avaliação do perfil epidemiológico dos pacientes do Hospital de Câncer de Pernambuco – Dr. Alisson Silva de Carvalho

- Prevalência da mutação do gene braf em pacientes com melanoma metastático no Hospital de Câncer de Pernambuco – Dra. Gisélia Maria Sales Tavares

- Avaliação de sobrevida dos pacientes com carcinoma escamoso de pulmão atendidos no Hospital do Câncer de Pernambuco nos Anos de 2005 A 2018 – Dr. Adriano Saboia de Andrade

- Avaliação da taxa de resposta patológica com a sobrevida livre de doença e sobrevida global das pacientes com câncer de mama subtipo her2 submetidas à quimioterapia neoadjuvante no Hospital de Câncer de Pernambuco nos anos de 2014 - 2016 – Dra. Juliana Beatriz de Oliveira Ferreira

 

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) divulgou a lista de aprovados para o Dinter com a Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, na modalidade pós-graduação em medicina translacional (clique aqui para conferir).

Os aprovados deverão comparecer à secretaria da Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP, localizado na Av. Cruz Cabugá, no período de 09 a 13 de dezembro de 2019, das 8h às 16h, para assinatura de contrato e pagamento da taxa, conforme indicado no documento.

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) divulgou a lista dos aprovados na primeira etapa do processo seletivo para o Dinter IMIP/HCP, que pode ser conferida clicando aqui. Para a próxima etapa, os candidatos participarão de uma entrevista que será realizada no dia 03 de dezembro de 2019, das 8h às 12h, na Sala de Doutorado da Diretoria de Ensino do IMIP, localizado na Rua dos Coelhos, 300, no bairro da Boa Vista.

O programa propõe-se a formar Doutores que atuarão fortemente na consolidação do ensino, da pesquisa e da assistência à saúde.

 

Lucas Romão tinha 16 anos quando foi diagnosticado com linfoma, tipo de câncer que afeta o sistema de defesa do organismo. Nessa idade, os jovens estão se descobrindo e pensando na profissão que vão exercer no futuro, mas Lucas decidiu dedicar o seu tempo, entre um procedimento médico e outro, para ajudar pessoas que também estavam passando por tratamento. Ele não era paciente do HCP, também não tinha nenhum conhecido sendo acompanhado aqui, mas o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) foi uma das instituições que escolheu ajudar.

Ele criou o grupo Bem Infinito que, no primeiro dia, já reunia 30 voluntários, todos adolescentes, estudantes de diversas escolas do Recife, entre 15 e 17 anos. Juntos, mobilizaram outros parceiros e fizeram a primeira ação para o HCP, doaram alimentos para ajudar na produção das mais de duas mil refeições oferecidas, por dia, para pacientes, acompanhantes e funcionários.

A iniciativa dos jovens se estendeu para creches e casas de apoio, fizeram eventos de Dia das Crianças e outras datas comemorativas. Mesmo internado, Lucas não queria falar sobre a doença, fazia questão de participar de toda a organização das ações do grupo e, ainda, tinha tempo de pensar em outros projetos. A família explicou como sua personalidade forte e empreendedora ajuda diversas pessoas. “Apesar de jovem, Lucas tinha uma mente madura. Quando perguntávamos o que ele gostaria de ser no futuro, dizia querer ajudar o próximo. Também era um empreendedor nato, desde novo produzia pulseiras e colares para vender, depois criou alguns pontos de venda de brownie e empregou quem precisava”, lembra a irmã mais velha, Thais Romão.

Em novembro deste ano, aos 17 anos, Lucas faleceu, mas deixou um legado de amor ao próximo, carinho e amizade. Mesmo abalados, familiares e integrantes do Bem Infinito fizeram questão de vir ao HCP, onde tudo começou, na última quarta-feira (20). Trouxeram 122 cestas básicas, com itens importantes para o nosso setor de doações. “O Bem Infinito não vai acabar. Vamos manter o projeto que ele criou e continuar ajudando mais e mais pessoas”, destaca a namorada de Lucas, Luiza Diniz.  

Todos que fazem parte do Hospital de Câncer de Pernambuco agradecem essa linda atitude do Lucas, seus familiares e amigos. 

 

 

A partir da próxima segunda-feira (25), pelo sexto ano consecutivo, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) e a Rede Feminina, grupo voluntário que atua na instituição, iniciam a campanha “Natal dos Sonhos”. Na ação, pacientes oncológicos do HCP escrevem cartas com seus desejos de Natal, que vão de presentes materiais a pedidos de oração, e deixam na árvore montada na recepção central do hospital. Quem quiser colaborar com os sonhos desses pacientes pode selecionar uma ou mais cartinhas e fazer a entrega até antes do Natal. 

A proposta é que os presentes sejam entregues pessoalmente ao pacientes. Por isso, ao escolher a carta, é indicado informar nome e telefone para a Rede Feminina, que irá viabilizar o encontro. O Natal dos Sonhos também pretende transformar quem dará o presente em um “padrinho”. “Ter alguém para conversar é muito importante e, para uma paciente, que muitas vezes é privado do convívio social por passar muito tempo internado, ter gente nova para conversar e contar, é muito importante”, descreve a presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Pernambuco, Maria da Paz. 

Em 2018, foram entregues 115 presentes, entre eles eletrônicos, bíblias, panetones, árvore de Natal e brinquedos.

     

 

Além de prolongar a permanência do paciente no hospital, as lesões por pressão – feridas na pele resultantes da pressão prolongada, que normalmente acometem pacientes acamados – aumentam o risco de infecções hospitalares. Pensando na prevenção dessas feridas e na segurança dos pacientes oncológicos, a Comissão de Curativos e o setor de Educação Permanente do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) promoveram um treinamento com os enfermeiros nos dias 19, 20 e 21, na biblioteca da instituição.

A ação foi em alusão ao Dia Mundial de Prevenção de Lesões por Pressão, comemorado no dia 20 de novembro. Na programação, as enfermeiras da Comissão de Curativos, Sterfânia Barbosa e Mirlene Leite, abordaram a correta forma de identificar os estágios das lesões, a melhor forma de tratar e os cuidados necessários para prevenir os pacientes. “Eventos de treinamento como esse são importantes, porque o enfermeiro é quem identifica, cuida e faz os curativos”, pontuou Sterfânia.

Para a enfermeira e supervisora de Educação Permanente, Elayne Melo, “É um conteúdo que os enfermeiros sentem necessidade de capacitação. Além disso, é uma oportunidade de sensibilizar para o cuidado e a importância da prevenção”, disse.

Meta 6

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) implantou as Seis Metas Internacionais de Segurança do Paciente, estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), entre elas, a Meta 6, cujo objetivo é reduzir risco de quedas e lesões por pressão. Para execução da meta, foi criado, entre outras medidas, um protocolo, que promove iniciativas para educação do paciente, familiares e profissionais de saúde. A ação reforça o comprometimento do HCP com a assistência integral e humanizada dos pacientes oncológicos.

As doações do Troco Solidário, da Arco-Mix, foram responsáveis pela internalização e ampliação do setor de telemarketing no HCP. Agora a instituição terá mais uma ferramenta de aproximação com os atuais doadores e com as futuras pessoas que queiram contribuir com o  hospital. A inauguração oficial foi realizada na última quarta-feira (20), com a presença dos diretores da rede de supermercados, Sandra Lima e Edivaldo Santos. 

A internalização do Telemarketing foi uma conquista que só foi possível graças à Campanha Troco Solidário, iniciada em novembro de 2018, que já destinou mais de R$ 400 mil ao HCP. Na campanha, a rede de supermercados destina a quantia doada por seus clientes através das moedas dos trocos ou de outro valor.  “O telemarketing é um setor estratégico para o Hospital de Câncer, pois é através dele que podemos estreitar o contato com o um maior número de doadores que possam colaborar com as ações desenvolvidas pelo hospital”, destaca a coordenadora de Captação de Recursos e Doações, Norma Bravo. O serviço iniciou com 07 profissionais, sendo cinco operadoras, uma supervisora e um assistente de cobrança, e já no segundo mês, atingiu a meta esperada. Em novembro, devido ao bom desempenho, a equipe do setor ganhou uma expansão de mais seis profissionais.

“Ficamos muito felizes com essa conquista. Agora o HCP poderá ter mais pessoas ajudando nessa causa. Se cada um fizer um pouquinho, conseguimos muito”, destacou a diretora do Arco-mix, Sandra Lima. 

Por ser uma instituição filantrópica, o HCP conta com doações contínuas de pessoas físicas e jurídicas para manter a qualidade no atendimento aos pacientes. Esses recursos são utilizados no custeio, na modernização do parque tecnológico e nas instalações físicas do hospital. Além disso, são direcionados para complementar o custo do tratamento dos pacientes. Se você quiser ser um doador, entre em contato com o telemarketing (81) 3217.8290.

 

Na penúltima doação do ano, através da campanha Troco Solidário, a rede de supermercados Arco-Mix e o atacarejo Arco-Vita destinaram R$ R$ 41.796,45 ao Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Iniciada em novembro de 2018, as doações já somaram mais de R$ 400 mil para a instituição, responsável por atender mais de 50% dos pacientes com câncer de Pernambuco. Na ação, os caixas das 19 unidades da Rede estimulam os clientes a doarem as moedas que sobraram do troco ou, se preferirem, qualquer outro valor. A quantia sai discriminada na nota fiscal, dando maior credibilidade à iniciativa.

Na entrega simbólica do valor arrecadado em outubro, que aconteceu no último dia 14 de novembro, durante a reinauguração da loja Arco-Mix, no bairro de Areias, a alegria era contagiante. “É um momento muito feliz. Mais uma entrega do cheque com o valor arrecadado. Estamos muito contentes com o resultado da campanha. A cada mês estamos nos superando, graças ao empenho e engajamento da nossa equipe, que acredita no projeto e sabe que se cada um fizer um pouquinho, conseguimos ajudar muitas pessoas que precisam”, destaca Renata, gestora de Rh da Arco-Mix.

Avenida Cruz Cabugá, 1597, 50040-000, Santo Amaro - Recife - PE
Ligue: (81) 3217-8000
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Redes Sociais